Ela olhou para trás. O trás da certeza de que fez o certo. Nada de arrepender. O arrepender um dia disse " os erros e acertos do passado fazem parte de você". Então nunca se critique ou chore pelo caminho escolhido. Afinal de escolher servira para alguma coisa. Você sempre aprende alguma coisa. Viver é aprender.
                        Ela não sabia o que sentia por ele. O sentir era finalmente saudável. O saudável implorava a felicidade dela. Ela se amava inteira para se importar se não ficaria com ele.
                        Olhos intensos de encontrá-lo. Saudade entulhada nas boas lembranças daquele beijo, conversa e trocas.  As trocas da falta do que falar. O falar sintonizava os risos de ambos em vergonha alheia.
                         Que ele tenha o amor ao seu lado. Que ela tenha o amor ao lado em dobro.
                          Enquanto isso, ela de olhos intensos amava sua vida.  


9 Comentários

  1. Tem horas que é preciso a gente se gostar. Tem horas que precisamos pensar na gente também, por que pertencemos a nós, e mais ninguém pode nos sentir como sentimo-nos, só Deus.

    Beijos;

    http://jaynnesantos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Olá Naia!
    Angústia, sensação de insegurança, dor, emoção, lembranças traumáticas. Para Freud, o desencadear de conflito interno entre as instâncias psíquicas fundamentais ao equilíbrio do ser. Superar a angústia é um desafio que exige coragem e determinação. Ela se assemelha a uma íngreme montanha. A escalada é difícil, requer sacrifício, superação. Mas o resultado compensa, a escuridão se dissipa e os olhos contemplam a beleza do céu azulado, o verde das matas, o frescor das águas que caem em cachoeiras e a alegria de amar.

    Estou seguindo seu blog, Naia, gostei!

    Abçs

    Edward de Souza

    ResponderExcluir
  3. "Ela não sabia o que sentia por ele. O sentir era finalmente saudável."

    É isso, exatamente isso.
    Enfim, aconteceu.

    ResponderExcluir
  4. Viver é aprender, com certeza. O mundo nos ensina todo minuto da nossa existência, e depois que morremos nossa morte ensina quem deixamos para trás superar nossa perda.
    Vamos viver e aprender enquanto pudemos.
    Mais amor por favor.
    beijos.

    ResponderExcluir
  5. Sentir,amar e viver!

    Lindo o texto

    beijos

    ResponderExcluir
  6. olhos intensos de encontrar.

    gosto de olhos que encontram.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  7. E tem como não amar o mundo assim, cheinho de amor por nós? Acaba sendo recíproco. Que bom!

    ResponderExcluir
  8. Ahhh os desencontros nos enchendo de inspiração e compreensões que o coração aprendiz aceita mas suspira....belo texto moça! :)

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir